Mais de 200 lixões são encontrados em Londrina

Professor Resíduo
03:00:PM - 24/May/2017
Mais de 200 lixões são encontrados em Londrina
Foto: Tarobá Londrina

24/05/2017 | 15h00

É no final da rua São Benedito, na zona oeste de Londrina, que o problema começa. É lixo que não acaba mais. Doméstico, restos de jardinagem, móveis velhos, entulhos, carcaças de equipamentos eletrônicos, roupas e até animais mortos. Algumas pessoas utilizam o local como desmanche de carro. São quase 700 metros de puro lixo, até a rua Antonio Carvalho Lage Filho, em frente ao pool de combustíveis.

Segundo a CMTU (Companhia Municipal de Trânsito e Urbanismo de Londrina), existem, aproximadamente, 200 lixões a céu aberto na cidade, mas esse é o maior deles. De acordo com a companhia, seriam necessários mais de dois mil caminhões caçamba para retirar todo o entulho.

Desde que a política nacional de resíduos sólidos foi implementada em 2010, para adequar a destinação do lixo no país, pouca coisa mudou. Para discutir as melhores alternativas e casos de sucesso, a Universidade Estadual de Londrina (UEL) sediou na terça-feira (22) um workshop sobre resíduos sólidos urbanos.

Uma das soluções, especialmente para os pequenos municípios, pode ser os consórcios. Alternativa que o município de Prado Ferreira encontrou para gerenciar resíduos urbanos.

As cooperativas também podem ser uma saída – em Londrina, sete empresas atuam no ramo. Ao todo, cerca de 450 cooperados, que, no ano passado, comercializaram mais de 13 mil toneladas de material reciclável.