Estudantes desenvolvem aplicativo para o descarte de lixo reciclável em Florianópolis

Professor Resíduo
02:00:PM - 24/Jul/2017
Estudantes desenvolvem aplicativo para o descarte de lixo reciclável em Florianópolis
Flávio Tin/ND

Júlia Pinheiro e Júlia Sena Amaral da Silva criaram durante o aplicativo Recycle Map

24/07/2017 | 14h00

Aos 14 anos de idade, duas adolescentes criaram dispositivo para um problema da comunidade e venceram o concurso Pitch Technovation Challenge Floripa

Na servidão Três Marias, em Ingleses, Norte da Ilha, duas Júlias são o orgulho da comunidade escolar. Aos 14 anos, as alunas Júlia Pinheiro e Júlia Sena Amaral da Silva criaram durante três meses o aplicativo Recycle Mapp para a localização de pontos de descarte de lixo recicláveis em Florianópolis. Com o dispositivo, as estudantes da Escola Básica Municipal Professora Herondina Medeiros Zeferino venceram o Pitch Technovation Challenge Floripa, concurso voltado apenas para garotas de 10 a 18 anos, no desenvolvimento de soluções para as comunidades. O título garantiu um curso de programadora por três anos para as jovens.

O Recycle Mapp é superleve e ocupa apenas 2,14 MB da memória dos smartphones. Instalado a partir da Play Store dos celulares Android, o dispositivo é de fácil utilização. “São três tópicos na página principal, onde localizamos o ponto de descarte específico para a necessidade mais próxima, informações sobre os prejuízos ao meio ambiente quando nos livramos da maneira incorreta do lixo e um canal para que os nossos usuários possam colaborar com a inclusão de mais pontos de coleta”, explica Júlia Sena.

As jovens do 9º ano do ensino fundamental identificaram os pontos de coleta em seis tipos: óleo de cozinha, pilhas e baterias, remédios vencidos, lixo tóxico, eletrônicos e diversos (mais de uma especialidade). Cada lixo específico é identificado no aplicativo com uma cor e fornece também as informações disponíveis de endereço e de telefone.

O projeto, que começou em 2015, conta com o acompanhamento das professoras Giselle Araújo Medeiros, de tecnologia industrial, e Marijane de Souza da Silva, de matemática. “O importante é que essas jovens estão criando a tecnologia, porque nesta idade o normal é apenas consumir o que está à disposição”, ressaltou Giselle. Essa foi a segunda conquista da EBM Herondina Medeiros Zeferino, que é o maior colégio municipal, na Pitch Technovation Challenge Floripa.

Primeiro contato com programação e negócios
O Pitch Technovation Challenge acontece anualmente entre os meses de fevereiro e abril. Segundo Mariana Scaff, uma das embaixadoras do concurso, o principal objetivo é dar a meninas em idade escolar a oportunidade de ter um primeiro contato com programação e negócios em um meio ainda dominado pelos homens. Em Santa Catarina, as mulheres ocupam apenas 30,97% das vagas do setor de TI (tecnologia da informação) e, no Brasil, elas são responsáveis por 33,88%, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 
“Queremos ajudar a formar as habilidades que elas necessitam para se fortalecerem como líderes e empreendedoras. Durante a competição, elas se unem em grupos com o suporte de mentoras e desenvolvem um aplicativo para celular que resolva algum problema da comunidade”, explicou.

Mariana é líder de produção digital na ArcTouch, empresa que disponibilizou o aplicativo Recycle Mapp na Play Store. “Outros colegas também souberam que a equipe estava procurando por ajuda para tornar o aplicativo disponível para download. Ajudamos com os custos e durante o processo de publicação, realizado ao lado das meninas da forma mais didática possível”, afirmou.

Faltam pontos de coleta no Sul da Ilha
Mais do que facilitar a vida de quem descarta corretamente o lixo, o Recycle Mapp identificou um problema. Para construir o banco de dados, Júlia Pinheiro e Júlia Sena fizeram muitos contatos e perceberam a dificuldade de pontos de coletas em uma determinada região da Ilha. 
“O desenvolvimento do aplicativo identificou a carência de pontos de coletas no Sul da Ilha. Mesmo os moradores locais acostumados em recolherem esses tipos de materiais não souberam indicar outros pontos na região”, percebeu a professora Giselle Medeiros.

>> Divisão por sexos na tecnologia da informação
Brasil

Ocupados: 479.211
Assalariados: 375.636 (masculino: 248.335 / feminino: 127.301)
Santa Catarina
Ocupados: 25.449
Assalariados: 20.683 (masculino: 14.277 / feminino: 6.406)
* Dados de 2015
Fonte: IBGE
Fonte: ND Online