Carroças usadas no despejo de lixo nas ruas são apreendidas em Belém

Professor Resíduo
01:00:PM - 09/Nov/2017
Carroças usadas no despejo de lixo nas ruas são apreendidas em Belém
Foto: Comus)

Responsáveis pelo descarte ilegal de lixo nas ruas de Belém (

09/11/2017 | 13h00

Lixo a céu aberto atrai urubus, o tipo de ave que mais colide com aviões, segundo o Cenipa.

Mais de 20 carroças usadas para descartar lixo e entulho em bairros próximos ao Aeroporto Internacional de Val-de-Cans foram apreendidas esta semana por equipes da Prefeitura de Belém, após flagrantes de descarte na Estrada do Bagé, rua Yamada, avenida Augusto Montenegro e rodovia Mário Covas, bairros por onde sobrevoam aeronaves após a decolagem em Belém. O balanço foi divulgado nesta quarta-feira (8) pela Secretaria Municipal de Saneamento (Sesan).

Desde o início do ano, já são mais de 250 carroceiros flagrados sujando a cidade e que, por isso, tiveram o veículo apreendido. Além das ações de fiscalização, que recentemente passaram a contar com apoio do Batalhão de Polícia Ambiental, equipes da Sesan também atuam para limpar ruas e canais, de forma a evitar que esses locais de descarte atraiam o urubu-cabeça-preta (Coragyps atratus), espécie que se prolifera rapidamente e coloca em risco as operações de voos comerciais e militares.

Perigo
Como a presença dos urubus está relacionada à oferta abundante de alimentos, a limpeza desses locais é realizada com uma frequência maior, de forma a evitar que o lixo fique exposto e atraia os animais.

No Brasil, de acordo com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), os urubus estão em segundo lugar no ranking das espécies de aves que mais colidiram com aeronaves entre 2000 e 2014. Em primeiro lugar está o pássaro quero-quero, espécie bem menor e que oferece menor risco à segurança dos voos.

Neste período foram registradas 11.803 colisões envolvendo animais e aeronaves, das quais 1.204 foram com urubus, o que corresponde a 10,2% dos casos.

Resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente considera Área de Segurança Aeroportuária (ASA) um raio de 20 quilômetros ao redor da pista de pouso dos aeroportos. No entanto, o perigo maior consiste na presença desse tipo de ave em áreas muito próximas das pistas de pouso e decolagem.

Multa
Quem descarta lixo em local inadequado está sujeito a penalidades previstas no Código de Posturas do Município. Além da apreensão do veículo utilizado para descarte, estão previstas multas de pouco mais de R$ 600 para quem suja a cidade e também para quem contrata este tipo de serviço irregular.

Por dia, em torno de 600 toneladas de lixo e entulho são recolhidos pela Prefeitura de Belém. Grande parte desse material é retirada de locais que ficam próximos do aeroporto. Para realizar este serviço o custo mensal para município supera R$ 2 milhões. Mas, para solucionar o problema, o esforço municipal precisa contar também com apoio e participação da população.

Em um terreno às margens de um canal no Conjunto Tapajós, no bairro do Tapanã, um carroceiro foi flagrado descartando lixo domiciliar orgânico. “Este tipo de lixo é o que atrai os urubus, que procuram alimentos nesses locais de descarte”, explica o chefe de fiscalização da Sesan, José Argentino. O carroceiro não terá o equipamento devolvido, pois foi identificado que o mesmo já havia sido flagrado anteriormente cometendo a mesma irregularidade.