SP: satélites serão usados pela Polícia Ambiental para fiscalizar aterros

Professor Resíduo
02:00:PM - 20/Nov/2017
SP: satélites serão usados pela Polícia Ambiental para fiscalizar aterros
Imagem: divulgação

20/11/2017 | 14h00

Imagens de satélites de altíssima resolução serão usadas pela Polícia Militar Ambiental para monitorar aterros e bota-foras clandestinos já autuados e embargados pela corporação. A nova ferramenta, denominada MAIS (Monitoramento Ambiental por Imagens de Satélites), é mais uma iniciativa de gestão ambiental da Secretaria do Meio Ambiente.

Ao monitorar as áreas embargadas a Coordenadoria de Fiscalização Ambiental (CFA/SMA) intensifica a fiscalização em regiões metropolitanas, onde há grande incidência de aterros clandestinos, deposição irregular de resíduos sólidos e ocupações irregulares em Áreas de Preservação Permanentes e Unidades de Conservação.

Um monitoramento piloto de aterros autuados em 100 áreas na Região Metropolitana de São Paulo está sendo realizado inicialmente. A ideia é estender o MAIS, após essa fase piloto, para outras áreas críticas do estado.

Desde o início do monitoramento, já foram identificadas seis áreas que estavam descumprindo o embargo nos municípios de Guarulhos, Itaquaquecetuba, Itapecerica da Serra e Mogi das Cruzes. As informações foram processadas e então enviadas para a Polícia Militar Ambiental para nova fiscalização e medidas cabíveis.

“Além de otimizar os recursos usados na fiscalização, o monitoramento das áreas embargadas vai impedir o avanço de atividades irregulares, degradando ainda mais a área”, destacou o diretor de Planejamento e Monitoramento da Coordenadoria de Fiscalização Ambiental (CFA/SMA).

Tecnologia fornece provas
O MAIS faz o monitoramento por meio da plataforma de imagens Portal Digital Globe, que oferece imagens de altíssima resolução, com informações bastante detalhadas.

O monitoramento permite identificar alterações na área, como o funcionamento irregular de aterros e lixões clandestinos por meio da detecção da presença de caminhões, tratores e movimentações de terra e/ou resíduos.

É possível ainda constatar a continuidade do ato ilícito mais rapidamente, direcionando e otimizando os esforços da fiscalização. Além disso, as imagens com datas e horários precisos são evidências que podem ser utilizadas para a lavratura dos Autos de Descumprimento de Embargo, entre outras providências.