LIXO: Impactos na saúde e a grande problemática da destinação e coleta

Professor Resíduo
01:30:PM - 14/Dec/2017
LIXO: Impactos na saúde e a grande problemática da destinação e coleta
http://www.rondoniaovivo.com

14/12/2017 | 13h30

Projetos e estudos relacionados ao tema comprovam que  a saúde de pessoas  que necessitam estar em contato diário com os resíduos sólido sofre um forte impacto. Os chamados “catadores de lixo”, garis e os profissionais do saneamento ambiental têm sido alvo de pesquisas no tocante à exposição ao lixo. A lei 12.305/2010 com base na Política Nacional de Resíduos Sólidos criou  o Comitê Interministerial da Política Nacional e o Comitê Orientador para implantação dos Sistemas de Logística Reversa.

A Política Nacional de Resíduos Sólidos desenvolve benefícios da limpeza urbana para a sociedade, em geral, já estão bem estabelecidos, no entanto, questões relativas ao gerenciamento dos resíduos sólidos no Brasil não oferecem uma melhora qualitativa do sistema como um todo. Existe ainda  uma forte relação entre a geração de resíduos sólidos e a saúde, seja de forma direta ou indireta, além das agressões ambientais.

Com o surgimento dos “lixões” nos centros urbanos, uma parte da população do mercado informal tenta sobreviver dos restos produzidos pela sociedade, na grande maioria das vezes numa situação de pobreza e condições insalubres: são os denominados “catadores de lixo”.

A gravidade do problema se dá em relação a exposição contínua desses trabalhadores com o lixo urbano produzido. Durante as atividades e o contato direto com os resíduos sólidos o trabalhador está diretamente em contato com muitos agentes (físicos, químicos e biológicos) potencialmente nocivos aos catadores, que correspondem a riscos prováveis de acidentes de trabalho para estes indivíduos.

Existem muitas maneiras de contaminação a partir dos lixões, seja pelo contato direto com algum micro-organismo patogênico presente no lixão ou por algum fator de risco associado, que atua como um risco ocupacional, ambiental ou alimentar.

O impacto na saúde das pessoas vai além daqueles que sobrevivem diretamente do lixo. Alguns estudos buscaram analisar as repercussões para os trabalhadores do serviço de saneamento ambiental e limpeza “os garis“ que durante o desenvolvimento de seus trabalhos ficam expostos a vários  riscos durante a coleta do lixo, como o contato direto com matérias perfurocortantes como caco de vidro, pregos, agulhas e latas, o que geram riscos expressivos de doenças como hepatites B e C.

“É preciso acabar com os depósitos irregulares de lixo para que haja mais qualidade de vida para os moradores. Os aterros sanitários regulamentados ainda são as melhores alternativas para a garantia da saúde de todos".
 
Fonte: Aroldo Tavares - http://www.rondoniaovivo.com