Pará: moradores de Benevides reclamam da fumaça liberada pelo lixão

Professor Resíduo
09:00:AM - 15/Dec/2017
Pará: moradores de Benevides reclamam da fumaça liberada pelo lixão
Divulgação

15/12/2017 | 09h00

A fumaça é resultado da combustão de gases tóxicos que se formam na área por causa do acumulo de resíduos orgânicos.

Olhando de longe o local parece esta coberto por uma neblina. Várias ruas da periferia de Benevides ficam cobertas por uma espécie de fumaça, até mesmo a visibilidade no local fica ruim. Segundo os moradores uma fumaça liberada todos os dias tem prejudicado principalmente quem mora próximo do local.

"Essa fumaça forte acaba vindo pra cidade e causa muitos problemas. Eu por exemplo sinto um ardor constante na vista”, diz o morador.

A fumaça é resultado da combustão de gases tóxicos que se formam na área por causa do acumulo de resíduos orgânicos. Par piorar a situação pneus de borrachas são queimados constantemente no local que fica próximo a uma área residencial.

Benevides produz em média 10 toneladas de lixo diariamente. Em 2016, o Ministério Público se reuniu com representantes da prefeitura, catadores de recicláveis e moradores da área. Pelo Termo de Ajustamento de Conduta ficou definido que a queima de resíduos sólidos e o despejo de lixo doméstico no local seriam encerrados até que esse material tivesse um destino ecologicamente correto, mas não é o que pode ser visto no local.

O lixão de Benevides continua em plena atividade. No local funciona uma cooperativa de reciclagem, mas não é suficiente para absorver a demanda. A Secretaria de Meio Ambiente diz que já foram feitos estudos para criação de um aterro sanitário em outras áreas do município, mas o alto custo inviabiliza a obra.

“Estamos aguardando uma solução por parte do Governo do Estado que no seu plano de gerencialmente de resíduos sólidos do estado esta propondo a criação de aterros controlados em várias regiões do estado onde os municípios poderiam aderir”, disse Valderi França secretário de Meio Ambiente de Benevides.