RS: alunos utilizam recicláveis para confecção de brinquedos

Professor Resíduo
01:15:PM - 21/Dec/2017
RS: alunos utilizam recicláveis para confecção de brinquedos
(Foto: Ana Lícia Menezes)

O trabalho é de professores e alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Olavo Bilac

21/12/2017 | 13h15

Para fazer os brinquedos foram usados tampinha, garrafas pets

Garrafas pet, tampinhas de plástico e outros materiais recicláveis, unidos a tintas, fios de lã e muita criatividade de crianças. O trabalho de professores e alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Olavo Bilac, no bairro Cidade Nova, resulta na confecção de diversos bonecos recicláveis, ajudando o meio ambiente e o desenvolvimento pedagógico dos alunos.

Desde o ano passado, a coordenação da escola desenvolve a atividade extracurricular. Os brinquedos confeccionados ficam para as próprias crianças, ou ainda são vendidos para amigos e familiares dos alunos com objetivo de arrecadar fundos para a formatura, como é o caso da turma que cursa o 5° ano em 2017. As datas comemorativas são o grande gancho para a confecção também de lembrancinhas e enfeites para a escola.

Quase todo o material utilizado na confecção dos bonecos é levado pelos próprios alunos, que aprendem desde cedo a importância da consciência ambiental. "Levamos os alunos para uma aula extraclasse, no Parque da Sementeira, e vimos que eles não jogaram lixo no chão, seguraram com eles até encontrar uma lixeira. Aqui na escola, depois do recreio, nós não encontramos mais lixo espalhado. Quando eles aprendem a importância da destinação correta do lixo que produzem, já estão exercendo uma responsabilidade social", afirma a diretora da escola.

A atividade extracurricular também tem beneficiado o currículo pedagógico da escola. "Os professores têm vários recursos pedagógicos para utilizar, como os de Matemática, que desenvolvem jogos, e os de Língua Portuguesa, no processo de alfabetização. Além da forma lúdica de educar, também ajudamos as crianças a perceberem que podem criar um mundo melhor", explica a coordenadora pedagógica.