Projeto ensina moradores de Florianópolis a transformarem o lixo orgânico em adubo

Professor Resíduo
03:00:PM - 04/Jan/2018
Projeto ensina moradores de Florianópolis a transformarem o lixo orgânico em adubo
Foto: Diorgenes Pandini / Diario Catarinense

Kits de compostagem serão entregues aos moradores interessados em reciclar o lixo orgânico

04/01/2018| 15h00

Florianópolis produz anualmente toneladas de lixo orgânico. Todo esse material vai direto para o aterro sanitário, mas poderia ser usado para adubar a terra de hortas comunitárias ou pequenas plantações no quintal de casa ou dentro de apartamentos. O projeto Minhoca na Cabeça, lançado na manhã desta quinta-feira, 4 de janeiro, pela prefeitura de Florianópolis, vai ensinar a população a reciclar o material orgânico e distribuir kits de compostagem com minhoca.

O projeto foi desenvolvido pela Comcap com a intenção de diminuir a quantidade de lixo enviada para o aterro sanitário e incentivar os moradores a reciclar o seu próprio lixo.

Na primeira etapa, serão realizadas 20 oficinas de capacitação com 25 vagas cada. Nas aulas, os participantes vão aprender todo o processo de compostagem com as minhocas. Além disso, 500 minhocários serão distribuídos para os participantes. A previsão da prefeitura é que mais 500 kits sejam disponibilizados nos próximos meses.

Se as 500 família que receberem os kits reciclarem o seu lixo doméstico – considerando uma média de quatro pessoas por residência – por ano 292 toneladas de resíduos orgânicos poderão deixar de ir para o aterro. Isso significa uma economia de R$ 43 mil no transporte deste lixo e a redução de 70% na emissão de carbono (gases de efeito estufa).

Inscrições
As oficinas acontecem entre os dias 20 de janeiro e 10 de abril, no Jardim Botânico de Florianópolis. Quem tiver interesse em aprender o processo de compostagem pode se inscrever no site da prefeitura (http://www.pmf.sc.gov.br/sistemas/MinhocaCabeca). Os kits serão entregues após as aulas.

Como funciona a compostagem
Cascas de frutas e legumes, restos de comida – sem temperos – e casca de ovo. Todo esse material, que costuma ir para a lata do lixo comum, pode ser reciclado. Para isso, os restos devem ser colocados em uma composteira – que pode ser uma caixa de plástico ou até baldes. Para a mágica acontecer, deve-se misturar o material com folhas secas e as minhocas. Elas são as responsáveis pelo serviço.

Em torno de três meses, as minhocas transformam o material em adubo e, em seguida, em um líquido que contém nutrientes importantes. O chorume, líquido que sai do material orgânico, cai para a terceira caixa da composteira, e para usar como adubo, ele deve ser misturado com uma grande porção de água.

Fonte: DC