Descarte de lixo nas ruas e imóveis com acumuladores preocupam moradores de Santa Maria

Professor Resíduo
09:00:AM - 30/Jan/2018
Descarte de lixo nas ruas e imóveis com acumuladores preocupam moradores de Santa Maria
(Foto: Reprodução/RBS TV)

Pátio de imóvel favorece proliferação de mosquito transmissor da dengue

30/01/2018| 09h00

Moradores reclamam de casa onde lixo é acumulado, além de pátios de imóveis abandonados, e até mesmo de descarte irregular nas ruas.
Moradores de Santa Maria, na Região Central do Rio Grande do Sul, estão preocupados com o acúmulo de lixo no pátio e dentro de casas de pessoas que a prefeitura da cidade trata como acumulares. A situação é preocupante por conta da proliferação do mosquito transmissor da dengue e de ratos.

As denúncias de lixo acumulado em terrenos particulares e em casas se repetem diariamente. Em uma das casas, vizinhos relatam que a moradora dorme em meio ao lixo, o que afeta a saúde da dona da casa e também dos vizinhos.

"O fedor atrapalha tudo. E está perigoso, um lixo e a gente corre risco aqui na rua", reclama a aposentada Abia Berenice.

Carla Berenice da Silva reclama que o filho sempre está com feridas no corpo por conta das picadas de mosquito, além de outros animais que acabam parando em sua residência. "É barata, rato, cobra… eu peço ajuda e ninguém faz nada", reclama.

Em um outro ponto da cidade, a calçada parece um lixão, e dentro do terreno a situação é mais perigosa. O aposentado Adriano de Andrade diz que é cuidadoso com a higiene dentro de casa, mas que já pensa em se mudar. "O que me preocupa é lá dentro do pátio, porque eu moro no apartamento do lado.

Agora tem um mosquitinho pequeno que está incomodando. De dia tem que ficar colocando veneno, toda hora se protegendo", relata o aposentado.

Em uma outra rua, o lixo de uma casa de repouso fica acumulado na rua, de acordo com os moradores, há mais de uma semana. São fraldas geriátricas e até lixo hospitalar, que segundo o aposentado Vitor Hugo Lucca, afetam a horta que ele cultiva em casa.

"Muito mau cheiro. A gente não pode fazer uma refeição na cozinha [...] em dia de de vento com sol, não dá para aguentar. É muito mau cheiro", afirma o Lucca.

Como a rua é estreita, o caminhão de lixo não passa por ali. Mas os moradores têm consciência da dificuldade e colaboram levando o lixo para um local onde o caminhão possa fazer a coleta.
"Passa segunda, quarta e sexta. Sempre pela manhã. E aí sempre está limpinho e organizado", afirma Maria Helena Ferreira Nunes, moradora da região.
Para tentar resolver a situação, a prefeitura criou uma lei que prevê multa para quem for flagrado jogando lixo na rua. A situação pode ser denunciada por qualquer cidadão.

Caso o morador perceba que o vizinho está acumulando lixo pode fazer a denúncia para a ouvidoria do município ou para a Secretaria Municipal do Meio Ambiente em Santa Maria por meio dos telefones: (55) 3921 - 7150 ou pelo 156.

A pessoa que acumular lixo pode ser notificada, e se houve reincidência, pode ser aplicada uma multa de R$ 600. Em relação à casa de repouso que acumulava lixo na calçada, o local diz que entrou em contato com a prefeitura, que recolheu o lixo. A proprietária do local disse que não tinha conhecimento do descarte.

Fonte: G1