Itajaí é a primeira da América do Sul a assinar compromisso de mares limpos

Professor Resíduo
12:00:PM - 19/Apr/2018
Itajaí é a primeira da América do Sul a assinar compromisso de mares limpos
Marcos Porto

19/04/2018| 12h00

Durante seminário técnico-científico que aconteceu nesta quarta-feira (18) durante a Volvo Ocean Race, o município de Itajaí assinou um compromisso das Nações Unidas visando a limpeza dos mares. Itajaí foi a primeira da América do Sul a assinar o termo.

O objetivo da ação é reduzir a poluição do plástico nos oceanos, uma bandeira da Volvo Ocean Race e da ONU.

A carta
Segundo a prefeitura, o  documento prevê os seguintes pontos de atuação: trabalhar no sentido de publicar novas leis, em conjunto com os municípios vizinhos, para criação de uma política regional de combate ao lixo no mar; informar os cidadãos de Itajaí sobre a importância deste tema, através de campanhas de educação ambiental, palestras, seminários e workshops; fomentar a iniciativa privada para que realize práticas sustentáveis que visem a redução do lixo marinho, especialmente o plástico; e minimizar o uso de plástico nas atividades do executivo municipal.
Os números são alarmantes

Segundo dados da Volvo Ocean Race em paralelo com as Nações Unidas, um caminhão cheio de plástico é despejado nos oceanos a cada minuto.

E tem mais: oito milhões de toneladas de plástico, como garrafas, embalagens e outros tipos de lixo, entram nos mares a cada ano. Aproximadamente 51 trilhões de pedaços microscópicos de plástico, pesando 269 mil toneladas.

Isso é quase a mesma coisa do que 1.345 baleias azuis adultas. É estimado que por volta de 2050, terá mais plástico do que peixes nos oceanos do mundo.

O seminário desta quarta reuniu especialistas, cientistas e atletas, como a brasileira Martine Grael, campeã olímpica e velejadora desta edição da regata de Volta ao Mundo.

''Eu velejo desde cedo e nas competições eu acompanho a situação dos mares. No Rio de Janeiro, onde eu treino, vejo plástico quase todos os dias na Baía de Guanabara e fiquei impressionada com a quantidade de plástico fora da costa durante a competição'', disse Martine Grael, integrante do team AkzoNobel.

Silvia Mirpuri, parceira principal do Programa de Sustentabilidade da Volvo Ocean Race, Fundação Mirpuri, também falou no evento. ''Durante séculos, as pessoas têm considerado o oceano como uma fonte inesgotável de comida, e um conveniente local de despejo, muito vasto para ser afetado por qualquer coisa que fazemos. Nós estamos errados'', disse.

Informações: https://www.pagina3.com.br