Campinas: Prefeitura não trata 8 mi de litros de esgoto

Professor Resíduo
04:00:PM - 20/Apr/2018
Campinas: Prefeitura não trata 8 mi de litros de esgoto
Foto: Reprodução

20/04/2018| 16h00

Instituto e prefeitura divergem sobre números

A cidade de Campinas aparece em 18º lugar no ranking das 100 maiores cidades do país em acesso a água, segundo dados de pesquisa divulgada nesta semana pelo Instituto Trata Brasil.

Em contrapartida, apesar de 97,8% da população receber o recurso, a mesma pesquisa revela que dos 61,1 milhões de litros de esgoto coletados no município anualmente, 8,3 milhões não recebem nenhum tratamento, acabando despejados na natureza. O número representa 14% dos dejetos coletados.

Os dados apresentados pelo instituto para estabelecimento do ranking, são de 2016 e estão disponíveis no SNIS, Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento. Para estabelecer o índice foram considerados também a quantidade de água consumida na cidade, então de 77,6 milhões de litros, e o total de esgoto tratado, em média 52,8 milhões de litros por ano.

Apesar disso, os indicadores registrados na cidade de 90,87% de atendimento urbano em fornecimento de água e de 67,98% de esgoto tratado por água consumida estão acima dos índices nacionais.

Dados atuais
Para a Sanasa, Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento, empresa que administra o serviço de água e esgoto no município, os dados apresentados na pesquisa do Instituto Trata Brasil estão defasados. Segundo relatório de dezembro de 2017, divulgado pela companhia, 93,4% da população conta com esgoto coletado, representando 90% de esgoto tratado.

Índices nacionais
Em todo o Brasil, 55% do esgoto coletado nos municípios que oferecem este tipo de serviço não é tratado, resultando em 5,2 bilhões de metros cúbicos por ano. Apesar do aumento nos índices nos últimos anos, o acesso ao tratamento continua baixo e os dejetos quase sempre acabam descartados diretamente na natureza, causando sérios problemas ambientais, sanitários e de saúde.

O país se comprometeu com a ONU, Organização das Nações Unidas, de até 2030 universalizar o acesso à água potável, saneamento e higiene adequados à população.

Região realiza mutirão
Ainda sobre meio ambiente, as prefeituras de Campinas, Hortolândia e Sumaré realizaram, na manhã de quinta (19), um mutirão que resultou na retirada de 200 toneladas de lixo e entulho descartados irregularmente no limite entre as três cidades. Juntas, as três cidades contabilizam pelo menos 204 locais de descarte irregular de resíduos.

Paralelamente ao mutirão, agentes ambientais também realizam um trabalho de conscientização ambiental junto aos moradores de cada município.

O material recolhido tem sido enviado a uma usina de reciclagem em Campinas. A ação conta com o apoio do Consimares, Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos, e objetiva recolher mil toneladas de lixo e entulhos.

Os trabalhos prosseguem nas três cidades. Hoje, 20, em Campinas, as equipes da prefeitura atuarão na Vila San Martin, no limite com Sumaré, na região de Matão, trabalhando com sete caminhões basculantes e duas retroescavadeiras.

Durante a ação estão previstas a limpeza de terrenos, cercamento de áreas e plantio de mudas.

Informações: http://www.destakjornal.com.br