Novo aterro sanitário vai atender a oito municípios no Agreste

Professor Resíduo
11:30:AM - 16/May/2018
Novo aterro sanitário vai atender a oito municípios no Agreste
Foto: Divulgação

16/05/2018| 11h30

O aterro funciona numa área de aproximadamente dez hectares e tem, entre seus equipamentos, recicletas que ajudarão no recolhimento de materiais reciclados, ajudando também no trabalho dos antigos catadores

A região do Agreste recebeu um novo avanço na questão ambiental, precisamente no trabalho de erradicação de lixões. Foi inaugurado nesta semana o novo aterro sanitário de lati, que atenderá de forma consorciada a oito municípios da região.

O equipamento começou a funcionar com capacidade de recebimento de dez toneladas/dia de resíduos sólidos, capacidade esta que poderá até ser aumentada, conforme o analista ambiental Alberto Viana, da Unidade de Controle de Esgotamento Sanitário (UCES), que representou a CPRH na inauguração, realizada na quarta-feira (9). A licença de operação tem validade até 2020.

“Foi um grande avanço a reabertura deste aterro, numa região importante e onde já temos outros em funcionamento, caso do de Garanhuns, Lajedo e, um pouco mais distante, de Arcoverde e Belo Jardim. O de Iati vai atender também os municípios de Paranatama,  Saloá, Terezinha, Palmeirina, Correntes, Brejão e Águas Belas. A coleta adequada do lixo só traz benefícios para todos, seja do ponto de vista ambiental como dá saúde”, destacou Alberto Viana.

O aterro funciona numa área de aproximadamente dez hectares e tem, entre seus equipamentos, recicletas que ajudarão no recolhimento de materiais reciclados, ajudando também no trabalho dos antigos catadores.

Com os Planos Intermunicipais de Resíduos Sólidos (PIRS), elaborado a partir de consultorias contratadas pelo Governo do Estado,  os municípios podem ter acessos a recursos da União para investimentos em ações relacionadas à limpeza urbana e ao manejo de resíduos sólidos. Ao todo, 157 municípios já foram contemplados com os planos e os restantes serão contemplados em junho.

Informações: http://www.diariodepernambuco.com.br/