Ação do MPE na Região Norte encerra mais sete lixões em Alagoas

Professor Resíduo
11:00:AM - 18/May/2018
Ação do MPE na Região Norte encerra mais sete lixões em Alagoas
FOTO: Ascom MPE

romotor e prefeitos das cidades que tiveram seus lixões encerrados após acordo

18/05/2018| 11h00

Prefeituras firmaram um acordo e agora destinam corretamente os resíduos sólidos

O Ministério Público Estadual (MPE) iniciou na manhã desta sexta-feira (18) as atividades de encerramento de mais sete lixões em Alagoas. Desta vez, as ações são voltadas para os municípios da Região Norte. A cidade de São Luís do Quitunde foi a primeira desta etapa a ter as atividades encerradas e os resíduos encaminhados para o seu destino correto.

Com o fechamento dos lixões desses sete municípios, chegará a 86 o número de cidades que se comprometeram com o Ministério Público a dar a correta destinação dos resíduos.

As cidades visitadas nesta sexta-feira foram: Matriz de Camaragibe, Porto Calvo, Japaratinga, Porto de Pedras, São Miguel dos Milagres, Passo de Camaragibe, além de São Luís do Quitunde.

Já neste sábado (19), mais cinco prefeituras também vão encerrar esse mesmo tipo de atividade, subindo para 98 a quantidade de lixões fechados, finalizando toda a região norte.

O estado deve ter seus 102 lixões encerrados até o próximo dia 25, quando as quatro últimas prefeituras, todas do litoral sul, comprometeram-se a também buscar alternativas ambientalmente corretas para o descarte regular do lixo produzido dentro do município.

A ação está sendo coordenada pelo promotor, Jorge Dórea,  coordenador do Núcleo de Defesa do Meio Ambiente do MPE. Ele destacou a ação do órgão e a parceria com os municípios para a preservação do meio ambiente.

"Essa adesão foi muito importante para Alagoas e talvez sejamos o primeiro estado do país a ter todas as prefeituras dando ao lixo a destinação ideal, como manda a legislação. A intenção do Ministério Público jamais foi penalizar as prefeituras, pelo contrário, nosso objetivo é a conscientização e a preservação do meio ambiente e da saúde pública, um bem coletivo importantíssimo", declarou.

Informações: http://gazetaweb.globo.com