Bloqueio nas rodovias impede transporte do lixo

Professor Resíduo
03:00:PM - 22/May/2018
Bloqueio nas rodovias impede transporte do lixo
Foto: Isandro Fiamoncini

Em Guaramirim a empresa Serrana recolheu resíduos no perímetro urbano da BR-280 e no bairro Flor de Maracujá, mas Jaraguá do Sul, Schroeder e Corupá ficaram sem o serviço diário.

22/05/2018| 15h00

Por conta da paralisação nacional dos caminhoneiros autônomos, em protesto contra os seguidos aumentos de preço para o litro do óleo diesel, a coleta de lixo residencial e empresarial foi paralisada na manhã de ontem. Afetando, também, os municípios de Schroeder, Guaramirim e Corupá. Isso porque, exceto Massaranduba que leva o lixo para aterro de Timbó (cerca de 250 toneladas/mês), a destinação final dos resíduos coletados nestes municípios é o aterro sanitário de Mafra.

A Serrana Engenharia explicou que duas carretas estavam retidas nas manifestações dos caminhoneiros, uma em Mafra e outra em Rio Negrinho e que outras quatro carretas estavam carregadas na estação de transbordo, em Nereu Ramos. Todas as rodovias e estradas que levam até o aterro de Mafra, incluindo rotas alternativas, estavam bloqueadas pelos manifestantes. No ano passado, Jaraguá do Sul produziu, em média, 2.7 mil toneladas de lixo/mês, onerando o município em R$ 12,4 milhões. Em Guaramirim, onde a Serrana coletou o lixo às margens da BR-280 e no bairro Flor de Maracujá, são cerca de 640 toneladas/mês. Em Corupá são 200 toneladas/mês em média.

O Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto de Jaraguá do Sul (Samae), que passou a gerenciar o setor no mês passado, e as empresas que prestam o serviço na cidade, ontem, durante todo o dia, tentavam a liberação das carretas nas rodovias. Enquanto os manifestantes impedirem a destinação do lixo para Mafra, não há possibilidade de coleta dos resíduos. Alternativas de destinação para aterros de empresas conveniadas com a Ambiental Limpeza urbana e Saneamento Ltda., foram levantadas, mas todas as rotas em rodovias federais e estaduais estão fechadas para o tráfego de caminhões. O Samae reforça que o lixo não seja colocado nas ruas para evitar acúmulos de sacos e que possam ser bem acondicionados e mantidos dentro das residências.

Informações: http://www.jdv.com.br