Brasília é a cidade do país que mais produz lixo diariamente

Professor Resíduo
09:00:AM - 07/Jun/2018
Brasília é a cidade do país que mais produz lixo diariamente
Foto: Agência Brasília

07/06/2018| 09h00

População gera cerca de 4,5 toneladas de lixo por dia, numa média de 1,5 kg por pessoa; apenas 3,5% é reaproveitado

Um levantamento do Instituto Lixo Zero Brasil apontou que Brasília é a cidade que mais produz resíduos no Brasil. Diariamente, são produzidos 4,5 toneladas, numa média de 1,5 kg para cada morador da Capital. Em São Paulo - maior e mais populosa cidade do país - a média é de 1,3 kg por pessoa.

Além de ser uma das maiores produtoras de lixo, a capital federal ainda é uma das que menos o recicla. Pelo levantamento, 35% do material que é descartado no DF poderia ser reaproveitado, mas apenas 3,5% do total chega às empresas de reciclagem.

A intenção do governo era aumentar essa taxa quando o lixão da Estrutural fosse fechado e o lixo seco, encaminhado aos galpões de reciclagem alugados pelo do Serviço de Limpeza Urbana (SLU). Isso ocorreu em janeiro, porém, a coleta seletiva não virou hábito para os brasilienses. De acordo com pesquisa encomendada ao Ibope pela cervejaria Ambev, 86% da população não seleciona o que vai para a lixeira.

Atualmente, 25 regiões administrativas do Distrito Federal contam com o serviço de coleta seletiva. Porém, como a população não separa o lixo seco do orgânico, o reaproveitamento não está sendo feito em sua totalidade.

Para a presidente do SLU, Kátia Campos o processo de conscientização será demorado.

"Até o fechamento do lixão na Estrutural, o DF não tinha um serviço de reciclagem como temos agora. Teremos que trilhar um longo caminho para que a população tome consciência e faça a separação adequada para a coleta", comenta Kátia.

Já o gerente de sustentabilidade da Ambev, Filipe Barolo, crê a população precisa de mais informações a respeito da seleção adequada dos resíduos sólidos. "Nossa pesquisa apontou que quase 90% dos brasilienses têm interesse em participar da coleta seletiva, só não sabem como. Isso é um trabalho educacional", afirma Barolo.

O SLU afirma que a coleta seletiva estará disponível em todas as regiões do Distrito Federal até o final do ano. Nas regiões que já contam com o serviço, a empresa informa que basta a população separar o lixo seco (como garrafas plásticas, papelão, alumínio etc) do lixo orgânico, como restos de comida e resíduos sanitários.

"Os carros da coleta seletiva passam em dias e horários específicos. Se a separação for feita a reciclagem será realizada", afirmou a presidente do SLU.

Informações: www.destakjornal.com.br