Índia promete banir plásticos descartáveis até 2022

Professor Resíduo
10:30:AM - 07/Jun/2018
Índia promete banir plásticos descartáveis até 2022
(Daniel Berehulak/Getty Images)

Coleta de plástico para reciclagem em favela de Mumbai, na Índia.

07/06/2018| 10h30

A promessa indiana vai ao encontro de dezenas de outras iniciativas nacionais para enfrentar o problema crescente da poluição plástica

A Índia anunciou nesta semana planos para eliminar, até 2022, o uso de artigos plásticos de uso único, como copos, pratos e talheres descartáveis. O movimento ambicioso reduzirá drasticamente o fluxo de plásticos de 1,3 bilhão de pessoas e negócios numa das economias em maior crescimento no mundo.

O Primeiro Ministro Narendra Modi destacou que o rápido desenvolvimento econômico da Índia pode ser feito de uma forma sustentável e ecologicamente correta. “É dever de cada um de nós assegurar que a busca pela prosperidade material não comprometa nosso meio ambiente”, disse Modi.

“As escolhas que fazemos hoje definirão nosso futuro coletivo. As escolhas podem não ser fáceis. Mas através da conscientização, da tecnologia e de uma parceria global genuína, tenho certeza de que podemos fazer as escolhas certas. Vamos todos nos unir para vencer a poluição do plástico e fazer deste planeta um lugar melhor para viver”.

Os esforços de combate ao plástico incluem o desenvolvimento de um plano de ação em nível regional e nacional para mapear o total de resíduos  que poluem as águas das costas do país, que se estendem por 7,5 mil quilômetros. Estima-se que a geração de lixo na Índia some 25 mil toneladas a cada ano, sendo que 60% desse volume é reciclado.

Um dos principais destinos plástico reciclado no país é a construção de estradas, onde o material é misturado ao betume, que assim como o plástico, também é um derivado de combustíveis fósseis, como petróleo, uma técnica que reduz custo e geração de lixo.

A promessa indiana vai ao encontro de dezenas de outras iniciativas nacionais para enfrentar o problema crescente da poluição plástica. Segundo a ONU, ao menos 50 países têm propostas nessa seara.

Na semana passada, a Comissão Europeia apresentou  novas regras para reduzir e até mesmo banir 10 produtos plásticos descartáveis, que representam 70% dos resíduos mais encontrados nas praias e mares da Europa, além de restos de equipamentos de pesca, como redes.
Em todo o mundo, os plásticos representam 85% do lixo marinho.

Informações: https://exame.abril.com.br