Campanha quer dar destino certo para embalagens de agrotóxico na Grande Florianópolis

Professor Resíduo
01:15:PM - 06/Jul/2018
Campanha quer dar destino certo para embalagens de agrotóxico na Grande Florianópolis
Foto Divulgação

O município de Águas Mornas foi o primeiro a realizar a ação

06/07/2018| 13h15

O Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina (IMA) realiza a Campanha Campo Limpo que tem como objetivo recolher embalagens vazias de agrotóxicos em 14 municípios da região.

A ação visa dar o destino correto para estes recipientes que apresentam alto potencial poluidor.

Durante esta semana, de 02 a 06 de julho, municípios da Grande Florianópolis promovem a campanha que tem como intenção mobilizar os produtores da região a levar até os pontos de coleta as embalagens que, em seguida, serão encaminhadas para destinação correta.

O município de Águas Mornas foi o primeiro a realizar a ação. Em junho recolheu ao total mais de 10 mil recipientes que, se armazenados ou descartados de forma inadequada, seriam nocivos à natureza.

Todas as embalagens recolhidas durante a campanha ficam armazenadas, temporariamente, no Posto de Recebimento das Embalagens em Santo Amaro da Imperatriz e depois seguem para a Indústria Nacional de Embalagens Vazias, em São Paulo, onde passarão por um processo de reciclagem ou incineração.

A campanha Campo Limpo tem como finalidade promover a conscientização de empresários, agricultores e população em geral sobre a importância do recolhimento e destinação adequados para as embalagens de agrotóxicos. “Este produto contamina de forma significativa o solo, por isso a importância desta iniciativa que busca não apenas recolher, mas também alertar sobre a destinação correta”, ressalta o presidente do IMA, Alexandre Waltrick Rates.

Os municípios envolvidos no projeto são Águas Mornas, Anitápolis, Antônio Carlos, Canelinha, Governador Celso Ramos, Major Gercino, Nova Trento, Rancho Queimado, Santo Amaro da Imperatriz, São Bonifácio, São João Batista, São Pedro de Alcântara, Tijucas e Angelina.

A destinação é realizada pela Arasul, Associação dos Revendedores de Agroquímicos do Sul - parceira do projeto. A campanha tem apoio ainda da CIDASC, Polícia Militar Ambiental, EPAGRI, entre outros.

POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS
Instituída pela Lei nº 12.305/2010, a Política Nacional de Resíduos Sólidos estabelece o desenvolvimento de políticas públicas integradas microrregionais e obriga o setor de agrotóxicos a estruturar e implementar um sistema de logística reversa para receber os resíduos após o uso dos produtos.
Além da Política Nacional, a Lei nº 9.974/2000 também determina que as empresas produtoras e empresas comerciantes de agrotóxicos, componentes e afins, implementem, em colaboração com o Poder Público, programas educativos e mecanismos de controle e estímulo à devolução das embalagens vazias por parte dos usuários.

Informações: https://ocp.news