Comcap lança campanha para aumentar a reciclagem

Professor Resíduo
12:00:PM - 31/Jul/2018
Comcap lança campanha para aumentar a reciclagem
http://condominiosc.com.br

Meta é separar o lixo corretamente e reduzir o rejeito na coleta seletiva

31/07/2018| 12h00

Um dos mais graves problemas ambientais do planeta é, sem dúvida, o lixo. Na tentativa de reduzir o volume de resíduos e evitar o desperdício, várias campanhas estão sendo deflagradas no mundo inteiro com o propósito de incentivar a reciclagem. Em Florianópolis, a Comcap (Autarquia de Melhoramentos da Capital) lançou, recentemente, a campanha “Recicle seus hábitos. Enxergue o lixo com outros olhos”.

“A ideia é sensibilizar as pessoas para que, mais do que consciência, tenham atitudes. É orientar para que reciclem seus hábitos e separem os resíduos de forma correta. Não adianta pegar uma latinha de massa de tomate suja e colocar na coleta seletiva da Comcap, isso vai virar rejeito e contaminar outros materiais que foram separados de forma correta”, diz o diretor presidente da Autarquia Carlos Alberto Martins, ao lembrar que todos os materiais precisam estar limpos.

“O índice de até 25% de rejeito na coleta seletiva ainda é muito alto implicando num custo de logística alto também. Nosso foco, portanto, é que as pessoas separem o lixo corretamente, reduzindo o rejeito na seletiva”, completa. 

Atualmente, embora a coleta seletiva da Comcap atenda a todos os bairros da cidade - sendo que 70% dos domicílios são abrangidos pelo sistema porta a porta e o restante por rua geral, lixeira comunitária ou entrega voluntária - apenas 6% do material recolhido é reaproveitado. Sem contar que Florianópolis tem, há mais de 30 anos, coleta seletiva de recicláveis secos (papel, plástico, vidro e metal).

“Das 203 mil toneladas por ano que passam pelo Centro de Valorização de Resíduos da Comcap, 183 mil seguem para o aterro sanitário e 20 mil são recuperadas e voltam para o ciclo econômico. Esse percentual de 6% que é recuperado, já descontado o rejeito verificado nas associações de triadores, gera receitas de até R$ 4,5 milhões ao ano na Grande Florianópolis, entre economia com aterramento e renda para 200 pessoas das associações. Mas Florianópolis recicla mais, por meio de iniciativas particulares e catadores não oficiais”, diz.

De acordo com o presidente, os condomínios podem colaborar no sentido de desenvolver políticas internas, inclusive de orientação aos moradores, para criar um depósito temporário específico, para separar corretamente, e aprofundar a campanha. Podem recuperar, inclusive, os resíduos orgânicos. “O foco é sempre separar corretamente para diminuir a quantidade de rejeito que é encaminhada ao aterro sanitário”, acrescenta.

SAIBA MAIS

*Recicláveis como plástico, papel, metal e vidro também podem ser entregues nos Pontos de Entrega Voluntária e Ecopontos. 

*Os recicláveis devem ser dispostos em sacos claros e transparentes. No caso de usar contentores, devem ser azul claro.

*Os materiais devem estar limpos e secos e o vidro em embalagem separada.

*Os resíduos orgânicos podem ser compostados no domicílio, com minhocários, ou na comunidade.

*Roupas e calçados são considerados rejeitos. É recomendado fazer doações porque não adianta colocar na seletiva da Comcap que não são reaproveitados.

*A coleta de recicláveis é feita seis vezes por semana no Centro, duas vezes nos bairros continentais, Bacia do Itacorubi e alguns balneários como Jurerê, e uma vez por semana no restante da cidade.

Informações: http://condominiosc.com.br