Lixão incomoda moradores e vira problema de saúde pública em Codó

Professor Resíduo
02:00:PM - 31/Jul/2018
Lixão incomoda moradores e vira problema de saúde pública em Codó
(Foto: Reprodução/TV Mirante)

Atualmente 54 famílias sobrevivem do que conseguem catar diariamente no lixão em Codó

31/07/2018| 14h00

Prefeitura afirma que não tem dinheiro para resolver e enquanto isso famílias que moram nas proximidades sofrem com a situação.

Um lixão tem incomodado moradores no bairro Codó Novo, em Codó, a 290 km de São Luís. De acordo com a população, o que mais incomoda é a fumaça que não cessa durante o dia e a noite; além de causar doenças em idosos e crianças.

A moradora Maria Antônia da Silva, afirma que os filhos ficam doentes com frequência. “A situação é precária, quando é final da tarde tudo aqui fica branco só de fumaça, ninguém consegue enxergar nada. Além disso, meus filhos já tiveram pneumonia e ficaram internados quatro vezes”, revelou a moradora.

Desde que foi criado, o lixão de Codó serve para algumas famílias enquanto causa problemas para outras. O Conselho Tutelar informou que faz visitas regulares para combater a presença de crianças e adolescentes no local, mas ninguém consegue tirar eles do lixão, já que 54 famílias sobrevivem do que conseguem catar diariamente do local.

O Secretário Municipal do Meio Ambiente, Ivaldo da Silva, informou que não há viabilidade financeira para construir um aterro sanitário, mas a alternativa já está sendo elaborada e que precisará passar por um processo burocrático.

“Terminado o relatório de viabilidade técnica ele será colocado sobre a apreciação dos órgãos de controle que é o Ministério Público, Ibama e principalmente os nossos legisladores, como a Câmara Municipal e a população de uma forma geral. Vamos mostrar viabilidade da proposta que temos, depois iniciamos um processo licitatório na perspectiva de que até dezembro deste ano nós tenhamos o início do projeto”, explicou o Secretário do Meio Ambiente.

Informações: G1