Artista transforma caçambas de lixo em obras de arte para recolher roupas, brinquedos, em Goiana

Professor Resíduo
12:00:PM - 08/Aug/2018
Artista transforma caçambas de lixo em obras de arte para recolher roupas, brinquedos, em Goiana
(Foto: Caçamba do Bem/Divulgação)

Caçamba do Bem recolhe doações em diferentes pontos de Goiânia

08/08/2018| 12h00

Criador do Coração de Rua e do Movimento Mundial do Amor, Homero Maurício é conhecido por deixar registros do seu trabalho na capital goiana, em Nova Iorque, Chicago, Londres e São Paulo.

O artista plástico Homero Maurício está transformando caçambas de lixo em obras de arte que também vão virar pontos para arrecadação de roubas, cobertores, brinquedos e alimentos em vários pontos de Goiânia. Chamado de “Caçamba do Bem”, o projeto quer levar expressões artísticas e estimular a solidariedade.

Homero, que nasceu em Goiânia, é conhecido por deixar registros do seu trabalho em Nova Iorque, Chicago, Londres e São Paulo. Ele se envolveu com a arte a partir dos 13 anos de idade, quando conheceu a técnica do grafite.

O projeto começou no sábado (4), em Goiânia. A ideia é que, até o dia 2 de setembro, a população possa visitar os trabalhos e fazerem doações. Nesta quarta-feira (8), elas podem ser encontradas no Parque Flamboyant, na Paróquia Sagrada Família, na Praça do Sol, no Parque Cascavel, no Parque Macambira e no Bosque dos Buritis.

Para saber em tempo real os locais onde as caçambas estão expostas, os interessados podem se cadastrar no site do projeto, informando um número de telefone.

Ao final de cada dia, voluntários chamados de “guardiões do amor” vão recolher todas as doações e destiná-las a instituições beneficentes ou comunidades carentes, que serão escolhidas por meio de votação no Facebook pelos próprios doadores e colaboradores da campanha.

O trabalho do artista é feito em parceria com a RG Entulho, que fornece as caçambas que contribuem com a ação.

Coração de Rua
Homero Maurício é conhecido em todo o mundo por ser o criador do Coração de Rua e do Movimento Mundial do Amor. Por meio do grafite, ele espalha em locais públicos de várias cidades no Brasil e no exterior o desenho de corações vermelhos, que viraram uma marca do artista.

Informações: G1