O desperdício de alimentos no Brasil transforma lucro em lixo

Professor Resíduo
01:00:PM - 14/Aug/2018
O desperdício de alimentos no Brasil transforma lucro em lixo
Foto: Fábio Santos/Canal Rural

14/08/2018| 13h00

Desperdício de alimentos é um tema muito sério e o mundo não suportará jogar fora, por exemplo, 30% de tudo o que se produz em alimentos.

Apesar deste número alarmante, a Organização das Nações Unidas (ONU) teve que cortar alimentos dos refugiados da Etiópia e outros países africanos por um problema de verba, o que demonstra o quanto a distribuição de alimentos ainda é deficitária em todo o globo.

Preocupados com esse cenário, os supermercados brasileiros terão nesta semana a 6ª edição do Fórum de Prevenção de Perdas e Desperdício de Alimentos em São Paulo, na Associação Brasileira de Supermercados (Abras), com o tema: “O lucro que vai para o lixo”.

Não somente os alimentos vão para o lixo, como também o lucro e receitas, tudo isso por causa de um manejo inadequado e pela falta de educação sobre nutrição, alimentação e saúde da população.

Os supermercados têm mais de 89 mil lojas no país e por eles passam todos os dias mais de 27 milhões de brasileiros.

Os níveis de perdas e desperdícios se equivalem ao lucro do setor. Quer dizer então que, se diminuirmos em 50% o que se perde, melhoraríamos o mesmo percentual nos resultados de todo esse varejo, que significa a porta de entrada do caixa do agronegócio e, ao mesmo tempo, o ponto nobre do contato do consumidor final com toda a produção do agronegócio.

Produtos com validades vencidas representam 28% das perdas, composto basicamente por frutas, legumes e verduras, ao lado das carnes, e todos os demais perecíveis.

A nova pesquisa de prevenção de perdas será apresentada nesta quarta, dia 15, no auditório da Abras em São Paulo, por Monica Reimberg, Coordenadora do Comitê Abras de Prevenção de Perdas e Desperdícios de Alimentos, e por Carlos Eduardo Peruzzi, Gerente de Prevenção de Perdas do Supermercado Lopes.

Diversas entidades do agronegócio estarão presentes nesse evento, pois a questão da sustentabilidade envolve toda a cadeia produtiva, desde sua originação até a casa do consumidor final.

Nesse sentido, os supermercados podem ser mais do que pontos de vendas, podem ser transformados em pontos de educação, tanto para clientes, quanto para fornecedores e produtores rurais.

Informações: https://blogs.canalrural.uol.com.br