Barco de pesquisa e limpeza terá 181 metros e equipamentos de ponta

Professor Resíduo
10:00:AM - 28/Aug/2018
Barco de pesquisa e limpeza terá 181 metros e equipamentos de ponta
https://marsemfim.com.br

28/08/2018| 10h00

Financiado por milionário, barco promete ser o maior do mundo

O cara começou como pescador. Depois, numa sensacional ascensão, tronou-se bilionário perfurando petróleo. O norueguês  Kjell Inge Røkke agora quer ajudar os oceanos. Ele está construindo um barco de pesquisa e limpeza que promete ser o maior do mundo.

O colossal iate de pesquisa está programado para ser lançado no verão de 2020. E dará aos pesquisadores ferramentas com que eles jamais teriam sonhado.

Os equipamentos de bordo permitirão fazer medições da atmosfera. Ou até a 6.000 metros abaixo da superfície do mar – incluindo até 20 metros abaixo do assoalho marinho.

Minissubmarinos e drones, aquáticos e aéreos, também estarão no navio que ainda terá um auditório e sete laboratórios.

Coletando cinco toneladas de plástico por dia, com até 60 pesquisadores a bordo
Mas esta será sua capacidade mais emblemática. Talvez a mais urgente, quando se quantifica a bárbara quantidade de plástico que anualmente vai parar nos oceanos. A Onu diz que, “entre 22% e 43% do plástico usado no mundo inteiro são descartados em aterros (Produção mundial: 310 milhões de toneladas)”, e a Ellen MacArthur Foundation alerta que “pelo menos 8 milhões de toneladas de plástico- equivalentes a um caminhão de lixo por minuto vazam para os oceanos todos os anos".

Novas manchas no Ártico e no Pacífico
Para piorar, uma nova mancha de plástico foi descoberta no Ártico. E, numa área remota do Pacífico, também foi achada outra mancha de plástico, lixo humano e químico. O tamanho da nova prova de nossa omissão é estimado em 386,100 milhas quadradas, quatro vezes o tamanho do Reino Unido, ou  1,5 vezes o tamanho do Texas.

O iate do ex-pescador Kjell Røkke será capaz de coletar e derreter até cinco toneladas de plástico todos os dias sem emissões nocivas.

“O mar me deu grandes oportunidades. Sou grato por isso”Foi o que declarou Røkke. Ele está financiando o projeto de seu próprio bolso, pagando uma soma desconhecida para a compra e manutenção da embarcação, bem como mantendo uma tripulação de 30 pessoas. A equipe de pesquisa poderá contar com até 60 pessoas.

Cientistas e pesquisadores marinhos serão convidados a estudar e inovar em questões como mudanças climáticas, sobrepesca, poluição  e extração, de acordo com a proprietária Rosellinis Four-10, uma subsidiária da empresa familiar Røkke TRG.

De acordo com VARD, a fabricante, “o desempenho ambiental era importante no projeto da embarcação. O REV será equipado com um sistema de leme de recuperação de energia, motores de velocidade média, um sistema de propulsão diesel-elétrico de transmissão direta com pacote de bateria e um sistema de limpeza de exaustão. Um sistema de gerenciamento de energia também ajudará a equipe a diminuir a pegada de carbono”.

Informações: https://marsemfim.com.br, Estadão