Startup cria casa inteligente e sustentável que fica pronta em 6 meses

Professor Resíduo
01:00:PM - 01/Sep/2018
Startup cria casa inteligente e sustentável que fica pronta em 6 meses
(FOTO: DIVULGAÇÃO)

PROJETO DA SYSHAUS

01/09/2018| 13h00

Projeto utiliza peças pré-fabricadas e une materiais recicláveis, energia renovável e acessórios inteligentes

Uma casa sustentável, inteligente e que fica pronta em menos da metade do tempo de uma obra comum. Esta é a proposta da SysHaus, startup brasileira com foco na construção de casas de alto padrão.

O projeto utiliza apenas peças feitas de materiais recicláveis, como o alumínio e o MDF, sem gerar resíduos ou consumir água. Como são pré-fabricadas, é possível garantir a agilidade do processo, que envolve três meses de fabricação e três de montagem.

A casa inclui placas de energia solar, um sistema de captação e reuso de água da chuva e um biodigestor, que transforma lixo orgânico em gás para abastecer a cozinha e a lareira. A partir do modelo inicial é possível optar, por exemplo, por um com sistema energético autossuficiente – que leva um maior número de placas.

Entre as opções de personalização estão sistemas "básicos", como ar condicionado ou pisos com aquecimento, e as funções inteligentes. É possível instalar desde fechaduras ou iluminação controladas à distância até assistentes virtuais como a Alexa, desenvolvida pela Amazon. Tudo depende da criatividade, da exigência e, é claro, do bolso do cliente. Segundo a empresa, o preço do metro quadrado dos projetos varia de 6 a 12 mil reais por metro quadrado, de acordo com as definições. 

"Nosso conceito é muito comparável ao de um carro: basta escolher um modelo e acrescentar os opcionais. Queremos oferecer facilidade, tornando a casa um produto e mudando o paradigma da construção", diz Beto Cabariti, engenheiro e diretor da startup.

O primeiro modelo desenvolvido pela marca tem 200 metros quadrados e teve seu design assinado pelo arquiteto Arthur Casas. A ideia é dar continuidade à parceria e oferecer outros cinco modelos diferentes até 2019. O conceito, porém, também pode dar origem a projetos com formatos e tamanhos personalizados.

Segundo o diretor, a empresa também pretende buscar parcerias com outros arquitetos renomados para o desenvolvimento de novos designs. Os modelos e as opções de adicionais devem ser disponibilizados online, por onde também deve ser possível adquirir uma casa, tal qual um produto.

Informações: Revista Época