MG: primeiros testes com usina que deverá produzir energia a partir do lixo começam em 2019

Professor Resíduo
02:00:PM - 01/Sep/2018
MG: primeiros testes com usina que deverá produzir energia a partir do lixo começam em 2019
(Foto: Divulgação / Furnas Centrais Elétricas)

Reator termoquímico de usina segue em montagem em Boa Esperança

01/09/2018| 14h00

Segundo Furnas Centrais Elétricas, reator termoquímico, recebido em julho, segue em fase de montagem.

Furnas Centrais Elétricas deverá realizar em fevereiro de 2019 os primeiros testes para operação da usina que deverá produzir energia elétrica a partir do lixo em Boa Esperança (MG). Conforme a empresa, a Usina Termoquímica de Geração de Energia teve recentemente a licença ambiental renovada pela Superintendência Regional de Meio Ambiente de Minas Gerais (Supram-MG).

Ainda conforme Furnas, o reator termoquímico, recebido em julho, segue em fase de montagem. Considerado o coração do projeto, o reator terá a função de transformar o combustível derivado de resíduo em um gás para alimentar a caldeira e a turbina a vapor. Após a conclusão da montagem, começam os testes do equipamento.

Com investimento de R$ 32 milhões, o projeto deverá gerar 1MW, o que corresponde a 25% de toda energia utilizada no município de Boa Esperança.

1ª usina do tipo no país
As obras da usina começaram em abril deste ano. O projeto é experimental, mas se der certo, poderá ser solução para o problema do lixo em muitas cidades brasileiras. A área tem quase oito mil metros e fica bem ao lado do lixão da cidade. A usina será a primeira do país com a produção de energia utilizando o gás gerado da transformação do lixo.

Segundo Furnas, a energia será gerada por meio de um processo que vai utilizar a gaseificação a leito fluidizado, uma tecnologia 100% nacional, que emite menos poluentes que outros processos já existentes. Com a instalação da usina, todo o lixo depositado no aterro sanitário da cidade e os novos resíduos que forem recolhidos no município servirão de combustível para a geração de energia elétrica.

A obra deve ficar pronta no final do ano que vem. Aí depois, começa outra fase: os responsáveis pela Usina de Furnas vão analisar se a produção de energia do gás é viável e se existe ou não geração de resíduos.

O contrário do que é determinado pela lei de resíduos sólidos, criada em 2010, Boa Esperança é uma das cidades brasileiras que ainda possuem lixão. Na cidade, são produzidas diariamente 40 toneladas de lixo. A meta da usina é utilizar todo o volume gerado por dia e acabar com o que foi acumulado ao longo de 15 anos nesse espaço.

Informações: G1