Fundação Ecoalf quer transformar resíduos do mar em tecido

Professor Resíduo
01:00:PM - 17/Oct/2018
Fundação Ecoalf quer transformar resíduos do mar em tecido
Blog da Arquitetura

17/10/2018| 13h00

A Fundação Ecoalf criou o projeto Upcycling the Oceans, que tem como objetivo recolher o lixo do fundo do mar. A Ecoembes juntou-se a esta proposta em 2015 e, desde então, já foram recolhidas 200 toneladas de lixo apenas na costa espanhola.

O principal responsável desta aposta é Javier Goyeneche, fundador da Ecoalf, uma empresa nascida em 2009 para oferecer roupa e acessórios fabricados com produtos de resíduos recolhidos no mar, e que a edição online do Jornal de Notícias destaca. Aquele responsável explica que a sua ideia surgiu da frustração “pela utilização excessiva dos recursos naturais do mundo e da quantidade de resíduos produzidos pelos países industrializados. O objetivo era fabricar a primeira geração de artigos de moda feitos com materiais reciclados da mesma qualidade, desenho e propriedades técnicas que os melhores produtos não reciclados, demonstrando que não é necessário continuar a abusar dos recursos naturais do planeta indiscriminadamente”.

Por trás da Ecoalf existe um grande processo de investigação para conseguir os tecidos reciclados, refere aquela publicação. As redes de pesca ou as garrafas de plástico servem para fabricar fio de nylon, as cápsulas de café emprestam aos tecidos qualidades de resistência aos raios UV e os pneus oferecem solas para os chinelos.

Segundo a diretora de sustentabilidade e inovação da Ecoalf “pode-se andar bem vestido a partir de resíduos” e que, o que procuram é “demonstrar que é possível fazer as coisas de uma maneira melhor, muito mais respeitosa com o planeta e com as pessoas”.

Recorde-se que, em Portugal, a empresa Sampaio & Filhos Têxteis criou um fio que junta 60% de algodão biológico a 40% de poliéster reciclado de plásticos do fundo do mar Mediterrâneo. O que a coloca entre aquelas que maior índice de inovação tem conseguido no que se refere à produção.

Informações: http://jornal-t.pt