Jogar lixo no chão em Foz do Iguaçu poderá pesar no bolso

Professor Resíduo
05:00:PM - 21/Jun/2019
Jogar lixo no chão em Foz do Iguaçu poderá pesar no bolso
https://www.radioculturafoz.com.br

21/06/2019| 17h00

Os vereadores de Foz do Iguaçu aprovaram por unanimidade o Projeto de Lei 43/19, que trata do descarte de lixo nos logradouros públicos.

O objetivo é conscientizar as pessoas sobre os problemas que cada um pode provocar a partir do momento que joga lixo no chão. “O descarte feito de maneira errada causa danos ambientais e também diminui a qualidade de vida”, afirmou a vereadora responsável pelo projeto, que ressaltou ainda que o foco principal não é multar e sim conscientizar os moradores para que se desenvolva essa consciência ecológica.

Quem jogar lixo em local impróprio poderá ser abordado por policiais ou por guardas municipais, para que o lixo jogado no local errado seja recolhido e descartado adequadamente. O cidadão que presenciar alguém jogando lixo no chão poderá acionar a polícia e fazer a reclamação. Quem descumprir a lei corre o risco de ser abordado por uma autoridade policial que inicialmente irá orientar a pessoa para que ela recolha o lixo e o coloque o resíduo no local adequado. Caso contrário, a autoridade poderá pedir os documentos de identificação do pedestre e aplicar a infração. O valor da multa aplicada será de 0,5 Unidades Fiscais de Foz do Iguaçu, cerca de R$ 40,00 (quarenta reais). Se a multa não for paga, vai para a dívida ativa. O valor arrecadado com as multas será usado em campanhas de conscientização e na coleta seletiva. Agora o Projeto de Lei precisa ser sancionado pelo Prefeito de Foz.

A vereadora responsável pelo projeto disse que há muito tempo vem recebendo reclamações de moradores que sofrem com alagamentos e inundações em vários pontos da cidade, e alertou que a preocupação é com a limpeza do município num todo, seja na rua, na calçada ou nos terrenos baldios que acabam servindo como depósitos de lixo. “Moramos em uma cidade turística, que é referência quando o assunto é meio ambiente e natureza, e precisamos despertar no cidadão essa consciência ambiental”, ressaltou a vereadora, que acredita que “está na hora do cidadão assumir a própria responsabilidade na busca por sustentabilidade e por uma melhor qualidade de vida”.

A vereadora lembrou que as crianças já vêm sendo educadas para cuidar do meio ambiente e que é preciso despertar essa consciência também nos adultos, por meio da responsabilização.