Multinacional fabrica primeira garrafa com plástico reciclado a partir de lixo dos oceanos

Professor Resíduo
09:00:AM - 04/Oct/2019
Multinacional fabrica primeira garrafa com plástico reciclado a partir de lixo dos oceanos
http://www.thestable.com.au

04/10/2019| 09h00

A Coca-Cola apresentou a primeira garrafa no mundo fabricada com plástico reciclado proveniente de lixo marinho recolhido através dos Mares Circulares, um projeto de sensibilização para a problemática do lixo marinho com intervenção em limpeza de costas, praias e fundos marinhos que tem implementado em Portugal e Espanha.

Graças ao trabalho conjunto desenvolvido pela Ioniqa Technologies, pela Indorama Ventures, pelo projeto Mares Circulares e pela Coca-Cola, conseguiu-se fabricar cerca de 300 garrafas utilizando 25% de plástico reciclado, proveniente de praias e fundos marinhos de Portugal e Espanha.
O anúncio deste avanço tecnológico foi feito em Londres, durante uma jornada em que a Coca-Cola reforçou os seus compromissos e anunciou novos objetivos relativamente a embalagens para a Europa Ocidental. Em 2017, lançou o Avançamos, a sua estratégia de sustentabilidade para a Europa Ocidental, que tem como principais objetivos, para 2025, recolher e reciclar o equivalente a 100% das garrafas ou latas que comercializa que todas as suas embalagens sejam 100% recicláveis, bem como assegurar que as suas.

A Coca-Cola atualizou os seus objetivos relativamente a embalagens sustentáveis na Europa Ocidental, entre os quais se destacam eliminar o plástico desnecessário ou difícil de reciclar do seu portfólio, através do aperfeiçoamento de embalagens e da eliminação das embalagens secundárias de plástico (filme retrátil e anilhas de plástico nos packs de latas e garrafas de PET 500 mililitros). Isto representará a eliminação de mais de 11 mil toneladas de plástico por ano na Europa Ocidental (2.600 das quais na divisão ibérica, a partir de 2020).

Além disso, a multinacional eliminará este outono, o plástico que atualmente reveste os packs de latas de 200 mililitros ou mini-cans, substituindo-o por cartão com certificado PEFC, o sistema de certificação florestal mais utilizado a nível mundial que assegura a sustentabilidade florestal. Esta medida representa a eliminação, a partir de 2020, de 1.380 toneladas de plástico na sua cadeia de fornecimento na Ibéria.

Outra das metas é conseguir que todas as garrafas de plástico sejam 100% recicláveis ou provenientes de matérias-primas renováveis, evitando assim o uso de mais de 200 mil toneladas de plástico virgem por ano, na Europa Ocidental (20 mil no mercado ibérico). Na Ibéria, a Coca-Cola antecipa ainda o seu objetivo de que todas as suas garrafas de plástico sejam fabricadas com 50% de PET reciclado, em 2022, três anos antes do previsto. Até à data, foram já dados passos significativos nesse sentido: a marca Honest Tea alterou as suas embalagens de plástico para vidro e, até ao final do ano, as suas embalagens de Honest Coffee irão conter 100% de PET reciclado. Em 2020, será a marca GLACEAU Smartwater a fazer a transição para o plástico 100% reciclado.

A Coca-Cola também vai tornar pública anualmente a pegada de carbono de todas as suas embalagens, assim como informar sobre o desempenho relativamente aos seus compromissos e objetivos de forma transparente.

Em 2019, a Coca-Cola já investiu 180 milhões de euros tanto na concepção de novas embalagens e operações, como na procura de soluções para embalagens mais sustentáveis na Europa.